publicidade
cria

Ex-marido é preso suspeito de matar mãe de seus dois filhos por não aceitar o fim do casamento

Por SERGIO RIOS em 12/10/2020 às 18:33:43

"Assim que o corpo foi localizado, levantamos a suspeita de que o ex-marido seria o autor do crime. Localizamos uma testemunha que reconheceu o acusado e o amigo dele como sendo as pessoas que obrigaram a v√≠tima a entrar no carro. No ve√≠culo que encontramos, havia cabelos e tecidos que seriam de Juliane, o que ser√° confirmado por um exame de DNA. Estamos fechando o caso com a autua√ß√£o em flagrante dele por homic√≠dio com pena de até 30 anos de pris√£o", afirmou o delegado.

Assim como a fam√≠lia havia informado à Banda B, o delegado confirmou que a rela√ß√£o de Juliane e Rafael era muito conturbada e ele n√£o aceitava o fim do relacionamento. " Eles estava separados desde agosto e amea√ßava a ex-mulher o tempo todo. Tudo indica que ele tenha executado Juliana e desovado o corpo logo depois", completou.

A polícia faz buscas pelo amigo de Rafael, conhecido como paraíba, que teria o ajudado a colocar Juliane no carro assim que ela saiu do trabalho neste domingo. Juliana trabalhava como auxiliar de cozinha em um restaurante. Segundo a delegado, a advogada deste amigo informou que ele irá se apresentar nesta terça-feira (13).

Juliana foi morta aos 24 anos Рreprodução facebook


Revolta

A tia de Juliana, Maria Bruder, disse à Banda B que a fam√≠lia tem certeza de que o ex-marido é o culpado pelo crime. Juliana j√° havia registrado dez Boletins de Ocorr√™ncia contra o ex e também havia mudado de endere√ßo, para perto da casa dos pais, para se sentir mais protegida. N√£o foi o suficiente.

"Ela já tinha pedido proteção para a polícia com vários Boletins de Ocorrência contra ele. O pai dela ia buscá-la todos os dias no trabalho, mas ontem ele chegou antes e a arrastou. Daí aconteceu essa desgraça", contou a tia.

O crime

Juliana foi encontrada morta na manh√£ desta segunda-feira (12), em S√£o José dos Pinhais. Um caminhoneiro que parou no local, na Colônia Muricy, in√≠cio da rua José Lipinski, encontrou o corpo e acionou a Pol√≠cia Militar (PM). O cabo Célio disse à Banda B que possivelmente ela tenha sido morta no matagal. "É uma mo√ßa nova, de boa apar√™ncia, tem ferimentos no rosto, provavelmente sofreu agress√£o com pedras porque t√™m v√°rias ao lado do corpo. Tudo indica que é alguém conhecido, mas vamos esperar", disse.

Havia embalagens de presentes ao lado do corpo, junto com a bolsa da jovem. "Tem uma bolsa ao lado do corpo e por isso deu para ver a identifica√ß√£o. H√° também uma embalagem de papel de presente, como se o presente tivesse sido levado", completou o cabo.

No histórico policial, Juliana acumula dez boletins de ocorr√™ncia pela Lei Maria da Penha contra o ex-companheiro. O √ļltimo deles registrado no √ļltimo dia 30.


APOIADORES:


Fonte: Banda B

Coment√°rios